As Chamas Purificadoras de Fogaréu

Fogaréu é o primeiro longa-metragem da jovem cineasta brasileira Flávia Neves. Já foi dito sobre o cinema brasileiro que é impossível não analisá-lo segundo as extremas duras condições de realização nacional. Entretanto, seria absolutamente desleal utilizar essa característica – a dura realidade brasileira – como um elemento de escusa para qualquer tipo de falha. Mesmo porque, apesar do sistema brasileiro, filmes excelentes são produzidos todos os anos, com reconhecimento tanto do público local ou internacional.

Continue reading “As Chamas Purificadoras de Fogaréu”

Distopia Contemporânea em The Myanmar Diaries

Em plena pandemia de Covid-19, um vídeo percorreu a internet e se tornou viral. Tratava-se de uma professora de dança fazendo um vídeo para uma plataforma da internet enquanto grupos militares tomavam as ruas de Myanmar para anunciar um golpe de estado. É exatamente com essa mesma imagem que The Myanmar Diaries começa, um filme exibido na secção Panorama.

Continue reading “Distopia Contemporânea em The Myanmar Diaries”

Como escapar da prisão do corpo e outras questões de Grand Jeté

Grand Jeté, de Isabelle Stever, exibido em estreia mundial na secção Panorama da Berlinale, coinfigura uma adaptação do romance Fürsorge de Anke Stelling, com guião de Anna Melikova. O filme segue Nadja (Sarah Nevada Grether), uma bailarina excessivamente dedicada ao ballet, sem muito tempo para outras coisas.

Continue reading “Como escapar da prisão do corpo e outras questões de Grand Jeté”